23 de jul de 2012

[segunda curiosa] Vai uma lupa aí para ler o seu livro?

Eles foram a sensação da Feira do Livro de Ribeirão Preto, realizada no final do primeiro semestre, e, de tão pequeninos, não tem como não despertar a curiosidade. Dá para ler? "É a primeira coisa que me perguntam. Dá, dá sim", responde à reportagem do G1 o representante comercial da editora peruana que publica clássicos em versões 1,5 por 1 cm. Pequeno Príncipe, Romeu e Julieta, A Arte da Guerra, tem opções para todos os gostos e dá até para fazer edições personalizadas. Um luxo, do tamanho de uma moeda de R$ 0,50!

Foto: G1

Mas engana-se quem pensa que esses são os menores livros do mundo. Há ainda menores e todos os editores juram que são perfeitamente legíveis, mesmo que, para isso, seja necessária uma pequena ajuda tecnológica.

Foto: Guiness Book

A obra “Teeny Ted from Turnip Town” (Teeny Ted da Cidade do Nabo), reconhecida pelo Guiness Book como a menor do mundo, foi desenvolvida, em 2007, por Malcolm Douglas Chaplin em parceria com o laboratório de Nano Imagem da Universidade Simon Fraser, no Canadá, e as cientistas Li Yang e Karen Kavanagh. A fábula sobre a vitória de Teeny Ted em um concurso de nabos custa nada menos que 15 mil dólares e está gravado em um pedaço de silicone cristalino puro de 70 micrômetros por 100 micrômetros, menor que uma moeda de 1 centavo. As letras foram gravadas com um feixe de gálio-íons e a ciência não termina de interferir por aí: para lê-lo, é preciso ter um microscópio eletrônico de varredura. 

(Fontes: G1, Terra e O Brasileirinho)



0 comentários:

Postar um comentário